Finance

Qual a importância dos wearables para as seguradoras?

Você sabe como os wearables estão mudando o consumo de seguros? Os chamados “vestíveis”, como relógios e pulseiras, são bastante úteis para essa indústria e prometem mudanças para o futuro. 

A sua empresa está preparada? As seguradoras particularmente devem prestar atenção ao desenvolvimento desses dispositivos para entregar uma melhor experiência aos clientes e investir na personalização dos seus produtos.

Pensando nisso, trouxemos alguns números do mercado mundial sobre os wearables e também alguns exemplos de como eles podem transformar os seguros auto, de saúde, residencial, de viagem e contra riscos financeiros. 

Ao final do artigo, você vai entender como esses dispositivos são importantes para as seguradoras e ainda terá acesso a um conteúdo gratuito exclusivo. Continue lendo para saber mais! 

Números do mercado de wearables

De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria IDC Brasil, os wearables movimentaram R$ 301,5 milhões em  vendas, um aumento de 21,1% no segundo trimestre de 2020, em comparação com 2019. 

Nesse cenário, o Brasil se destacou do resto do mundo, superando a média global de 14,1%. Segundo o mesmo estudo, ao todo, os dispositivos vendidos superam a marca de 200 mil. 

Já segundo a ABI Research, os wearables tornaram-se um importante aliado do setor de saúde no combate contra a pandemia da Covid-19. Estima-se que a remessa desses dispositivos chegue a 30 milhões em 2020 e 104 milhões até 2025. 

Os wearables vieram para ficar e podem ser de grande ajuda para empresas de diversos setores, incluindo as seguradoras que desejam estar alinhadas com as novidades do mercado. É o caso do seu negócio? 

Esses dispositivos trazem benefícios para a vida pessoal e profissional dos clientes, além de permitirem que as marcas ofereçam produtos e serviços customizados de acordo com o estilo, os hábitos e a personalidade dos consumidores. A seguir, veja algumas aplicações dos wearables no mercado de seguros! 

Seguro auto

Com os wearables, as seguradoras auto conseguem monitorar informações importantes dos veículos dos seus clientes, como velocidade, aceleração e localização. Além desses dados serem valiosos para personalizar serviços, eles são fundamentais para prevenir roubos e localizar os automóveis em caso de acidentes.  

Além disso, se o motorista se sente mal enquanto conduz, ele consegue realizar ligações de emergência por meio de relógios inteligentes. Isso faz com que o atendimento chegue muito mais rápido no local. 

Seguro de saúde

As seguradoras de saúde são um dos setores mais beneficiados com a tecnologia dos wearables. Os smartwatches conseguem monitorar os batimentos cardíacos dos usuários, assim como a quantidade de passos diários e de calorias consumidas em um exercício físico. Por isso, os dispositivos são ótimos aliados para a saúde dos usuários.

Assim, os wearables são bastante eficientes para melhorar a qualidade de vida das pessoas e oferecer importantes informações para as seguradoras personalizarem seus serviços. 

Seguro residencial

Sensores de incêndio, presença e vazamento de gás são alguns exemplos de wearables úteis para o mercado de seguros residenciais. Afinal, esses dispositivos conseguem emitir alertas antes que uma situação prejudicial se torne grande demais para ser combatida. 

Além disso, mesmo que não estejam em casa, os próprios moradores são notificados em caso de incêndios, por exemplo, podendo atuar rapidamente na resolução do problema, mesmo à distância.

Seguro viagem

Diferentes wearables podem ser usados pelos viajantes, então, o mercado de seguros para viagens precisa ficar de olho nesses dispositivos. Um exemplo de uso nesse contexto é o rastreamento da mala dos turistas por meio de um wearable conectado à bagagem, evitando roubos ou a perda dos pertences dos clientes. 

Hoje também já existem jaquetas que ajudam o viajante em seus percursos de bicicleta por uma cidade desconhecida, por exemplo. Nesse caso, a jaqueta é conectada por meio de tecnologia bluetooth ao smartphone do turista. Assim, por meio dos fones de ouvido do celular, ele consegue saber quais as direções deve seguir.

Outro wearable bastante útil para garantir a segurança dos viajantes é um bracelete salva-vidas, que armazena os principais dados de saúde do turista e todo o seu histórico médico, como exames e cirurgias. 

Seguro contra riscos financeiros

O mercado de pagamentos também vem sendo impactado pelos wearables. Nesse sentido, a indústria de seguros contra riscos financeiros pode aproveitar dessas inovações tecnológicas para refinar seus produtos e processos. 

Os smartwatches e pulseiras que permitem a realização de pagamentos em tempo real são um bom exemplo do uso dessa tecnologia. Com isso, o cliente só precisa aproximar o dispositivo da maquininha para finalizar a transação financeira. 

Viu só como os wearables podem transformar o setor de seguros? Esses dispositivos vêm para otimizar a experiência dos clientes e melhorar a qualidade de vida deles. 

Como vimos, a tendência é que o consumo de wearables cresça no Brasil. Por isso, as seguradoras devem ficar de olho nas novidades do mercado de tecnologia e incorporar as inovações que fizerem sentido para o negócio. 

Assim, essas empresas conseguem entregar serviços e produtos que estejam alinhados às expectativas dos consumidores e ao desenvolvimento do mercado. 

Este artigo foi útil para você? Se quiser saber mais sobre a importância dos dispositivos vestíveis para a indústria de seguros, leia agora mesmo este infográfico!