InovaçãoSegurosRobótica

RPA no mercado de seguros: o que é e quais são os benefícios?

Não é uma novidade que o ecossistema de seguros é um segmento bastante burocrático. E toda esta burocracia acaba canalizando a atenção dos profissionais para tarefas repetitivas, sobrecarregando-os e mantendo-os focados em atividades de pouco valor agregado. 

O dia a dia do mercado de seguros é repleto de cálculos, vistorias, processos antifraude, análises diversas, compliance, entre tantas outras atividades. Isso sem contar com as expectativas dos clientes por propostas personalizadas e o uso de sistemas legados que impedem ou dificultam a transformação do setor.

Contudo, já existe tecnologia disponível com habilidade de capacitar as seguradoras na construção de um negócio de alto crescimento enquanto otimiza os custos. A RPA, ou Robotic Process Automation, assume tarefas transacionais e administrativas que são repetitivas baseadas em regras e que não requerem tomada de decisão ou estratégia.

Para quem quer entender um pouco mais desta tecnologia e como ela pode impactar todo o ecossistema de seguros, continue a leitura deste post.

O que é RPA?

A Automação Robótica de Processos é uma tecnologia em que bots, ou robôs, são criados para serem integrados em software, interagirem com as demais ferramentas, aplicativos e aplicações e executarem uma série de tarefas digitais. 

Estes robôs de RPA têm a capacidade de “aprender” com as ações digitais humanas para depois simular e executar por conta própria. Isto é, os processos performados pelos bots serão os mesmos que as pessoas executam, com a vantagem de que os robôs trabalham 24/7 sem folga nem cansaço e com 100% de precisão e confiabilidade.

O uso de RPA na rotina das corporações é bastante intuitivo e adaptável a qualquer fluxo de trabalho. Além disso, esta tecnologia não traz grandes dificuldades de parametrização e configuração. Para o usuário, basta gravar, reproduzir e parar sempre que necessário. Sem contar que os robôs de RPA podem ser programados, clonados e personalizados de acordo com os processos de cada time dentro da empresa.

Para o ecossistema de seguros, as vantagens de utilização desta tecnologia são ainda maiores. A automação de todas as tarefas repetitivas de subscrição, sinistros, compliance, entre tantas outras, certamente reduzirá a sobrecarga dos profissionais deixando-os livres para conduzir estratégias centradas no cliente e melhorar as operações como um todo.      

Mas que outras vantagens esta tecnologia pode levar ao mercado de seguros? Entenda a seguir. 

5 benefícios da RPA para o ecossistema de seguros

É claro que reduzir a sobrecarga com tarefas burocráticas e pouco rentáveis já é um grande benefício, mas existem muitos outros. Vamos citar 5 deles agora.

  • Produtividade 

O RPA no ecossistema de seguros acelera fluxos de trabalho já que consegue reproduzir diversas ações digitais de forma automática. Outro benefício do uso de robôs no segmento é a possibilidade de preenchimento de informações e processamentos de sinistro sem a necessidade de envolver funcionários.

  • Precisão

O uso de RPA garante precisão total no cumprimento das tarefas, sendo de grande ajuda para setores como o mercado de seguros que tem de lidar com padrões rígidos de compliance.

  • Redução de custos e maior rapidez no ROI

A interface intuitiva e livre de configuração permite que qualquer profissional domine rapidamente a criação e uso de bots e comece a gerar ROI.

  • Satisfação do cliente

Os bots de RPA ajudam os profissionais do atendimento ao cliente, fazendo todo o trabalho do sistema e da entrada de dados. Esta função contribui para a redução do tempo de atendimento de chamadas e, consequentemente, melhorando a experiência do cliente

  • Escalabilidade

Não existe limite máximo de tarefas que um sistema de RPA pode executar. Ou seja, esta tecnologia se adapta a qualquer a carga de trabalho no momento em que for necessário.

Agora que os benefícios ficaram mais claros, vamos mostrar casos e exemplos de utilização do RPA no mercado de seguros.

Diversos usos do RPA para seguros

São muitas as áreas que podem ser beneficiadas com a tecnologia de RPA. No onboarding de clientes, por exemplo, os robôs conseguem coletar dados dos potenciais clientes de diversos outros locais públicos da internet e já preencher algumas informações de forma automática. Dessa forma, os potenciais clientes perdem menos tempo com este tipo de tarefa e melhoram o relacionamento com a companhia.

 A manutenção de compliance é outro caso de sucesso. No ecossistema de seguros toda a documentação e as auditorias devem seguir protocolos bastante rígidos, que sofrem alterações de tempos em tempos. Portanto, o risco de violações regulatórias é uma dor de cabeça constante. 

Quanto a isso, os bots podem ficar responsáveis pela geração de relatórios, envio de notificações de processamento ou encerramento de contratos e até mesmo validação de dados de clientes e prospects. Todas estas tarefas aliviam bastante o dia a dia dos profissionais do compliance

Já o processamento de sinistros, quando feito manualmente, envolve a análise e envio de diversos documentos para outros sistemas. Este processo é bastante demorado, pois quanto mais casos em aberto maior a sobrecarga da equipe de sinistros. O RPA consegue analisar e enviar grandes quantidades de documentos e dados sem a necessidade de envolvimento humano.

Além disso, esta coleta automática de dados agiliza o processamento de sinistros, tornando todo o trabalho muito mais rápido e melhorando não apenas a satisfação dos clientes como também a reputação da empresa.

A Automação Robótica de Processos é uma tecnologia que apresenta um grande potencial transformador para o ecossistema de seguros em geral. Para quem lida exclusivamente com seguros de automóvel ou quer entender um pouco mais sobre as tendências tecnológicas para o ramo, nós produzimos o post “Tecnologia para seguros: 4 tendências globais”. Clique aqui para lê-lo ou continue a navegar pelos Trends da GR1D Insurance.