InovaçãoAPITransformação Digital

Negócios em plataforma: o que é e como desenvolver?

Se antes as pessoas costumavam ir às locadoras para escolher um filme, hoje elas podem fazer isso sem sair de casa, usando um modelo de negócio em plataforma como a Netflix ou o Amazon Prime. Do sofá, com controle remoto em mãos e conexão à internet, é possível selecionar o longa, ler as avaliações, assistir ao trailer e ao filme na íntegra. Com o avanço da transformação digital, cada vez mais, profissionais e empresas apostam ferramentas disruptivas como APIs visando mais agilidade e assertividade nos processos.

Contudo, embora esteja ganhando adeptos agora, o modelo de negócio em plataforma não é tão novo assim. Na verdade, ele está consolidado há bastante tempo. Isso porque a lógica da sua estrutura é simples: enquanto alguns agentes econômicos ofertam seus produtos, outros mostram interesse na compra dessas mercadorias.

Considerando esse sistema de funcionamento, pode-se afirmar que bem antes da internet e da tecnologia para seguros, esse modelo de negócio estava em uso. Quer um exemplo da era analógica que prevalece até hoje? Os shopping centers! Eles aproximam os dois interlocutores: lojistas, que pagam pela infraestrutura e localização do espaço comercial, e consumidores, que passeiam pelo shopping e fazem suas compras com conforto e segurança.

Igualmente, hoje, o modelo de negócio em plataforma dá certo porque tem escala exponencial de crescimento: quanto mais pessoas envolvidas dos dois lados, maiores são as chances de crescimento.

Quer entender como esse modelo pode impactar a dinâmica das transações? Conheça, a seguir, alguns cases e entenda como os desenvolvedores podem se especializar na criação de plataformas para diferentes setores, como o mercado para seguros, fomentando a transformação digital.

 # Modelos de negócio em plataforma ampliam alcance e impacto da marca

 Os negócios em formato de plataforma têm o potencial de estimular o crescimento e facilitar interação e as transações entre os agentes envolvidos. Enquanto o número de empresas que oferta produtos e serviços aumenta, o grupo de interessados cresce proporcionalmente.

Nesse modelo, com o impulso da tecnologia, os efeitos de escala vão muito além do que as empresas poderiam imaginar inicialmente. Muitos dos serviços ofertados em plataforma já impactam centenas de milhões (e até bilhões) de pessoas.

Contudo, esse salto no desenvolvimento e na popularização das plataformas só se tornou possível graças à internet. Ela sustenta as plataformas, destacando-se como uma grande facilitadora que conecta empresas e clientes. Confira algumas vantagens proporcionadas pela rede para as plataformas de negócios: 

  • A internet transpõe barreiras geográficas: produtos e serviços podem ser pesquisados, experimentados e negociados globalmente. Não importa se o fornecedor está na China e o comprador no Brasil: a transação é fácil.
  • A rede possibilita a análise de dados e insights: como as plataformas são virtuais e as transações acontecem on-line, coletar, armazenar e interpretar informações para gerar inteligência de negócio se torna muito mais fácil.

 # Cases ilustram modelos de negócio em plataforma

Para sintetizar o propósito das plataformas de negócios, pode-se dizer que o foco delas é agregar valor simplificando trocas entre dois ou mais grupos diferentes, normalmente consumidores e produtores.

As empresas que apostaram nesse modelo estão à frente da transformação digital e já aprenderam como se apropriar das ferramentas disruptivas para se destacar no mercado. Dentre tantas, algumas organizações que incluíram a plataforma de negócios em sua cadeia de valor se destacam entre as maiores e mais inovadoras empresas globais.

Muito possivelmente, a maioria dos usuários ainda não se deu conta, mas o fato é que as plataformas estão ao alcance de todos até mesmo nas tarefas mais simples do dia a dia.

Ao acessar a Amazon brasil para pesquisar e comprar itens essenciais ou enviar um presente, você está fazendo girar um negócio em plataforma. Quando antes de colocar carro na estrada, no grid da sua viagem, você acessa o Waze para te orientar ou, ainda, quando usa o Booking.com ou o Airbnb brasil para reservar a acomodação da sua viagem, também fomenta plataformas.

No entanto, não é apenas os Estados Unidos que coleciona cases de sucesso. Na China, o Alibaba, controla até 80% do mercado chinês de comércio eletrônico, enquanto o Baidu tem mais de 70% de participação. Em terras brasileiras, várias empresas que apostam nesse modelo de plataforma de negócios surgem a cada dia e começam a ganhar espaço e destaque. Seguindo essa ideia, a Beefind conecta consultores de projetos e treinamentos com empresas que buscam esse tipo de profissional para coordenar suas iniciativas. Ou seja, facilita negociações e parcerias.

Outro case do Brasil é a Hotmart brasil, plataforma que conecta produtores de conteúdo, afiliados e clientes em um único espaço. Com sete anos de trajetória, 300 funcionários e mais de 1 milhão de usuários, a empresa é referência de sucesso na categoria de negócios em plataforma.

#3 Como o desenvolvedor pode participar deste movimento?

A proposta desse modelo é altamente promissora. Como permite um crescimento exponencial e transpõe qualquer tipo de barreira física, a infraestrutura necessária para tornar a plataforma estável, atrativa e eficiente, se baseia, essencialmente, em tecnologia de ponta e inovação constante. O aprimoramento precisa ser contínuo.

Daí a importância de ter profissionais altamente qualificados para construir as plataformas, fazendo delas projetos viáveis. O papel dos desenvolvedores, por exemplo, é indispensável na construção de negócios neste modelo. Mais do que isso, eles participam também do processo de aperfeiçoamento constante mencionado.

Para o desenvolvimento de uma insurtech, startup que traz inovação para o mercado para seguros, ter profissionais de TI com conhecimento e expertise no assunto é fundamental. Especialmente porque, nesse caso, o desafio também compreende a desburocratização do setor com a ajuda da tecnologia para seguros e modelo de negócios em plataforma.

Na prática, como o desenvolvedor pode participar e contribuir? O melhor caminho é buscar ferramentas que permitam a criação e execução deste tipo de projeto.

Aos profissionais, cabe o desafio de mapear as melhores soluções para o desenvolvimento da plataforma. Ao ter acesso, por exemplo, à API de empresas parceiras a criação de novos modelos de negócios se torna mais prática, rentabilizando as tecnologias já desenvolvidas.

Quer saber mais sobre tecnologia para seguros e transformação digital? Continue acompanhando os conteúdos do Trends.