O que é?Inovação

DevOps Automation: como aplicar automação em seu processo de entrega de software

Parece que, hoje em dia, DevOps pode significar muitas coisas diferentes. E, em poucas palavras, pode ser definido como uma maneira de entregar valor mais rapidamente aos usuários finais. Mais do que uma habilidade, uma função de trabalho ou uma ferramenta, DevOps é um paradigma de mudança de cultura.

Trata-se de acelerar o fluxo de entrega de alterações de software para seus ambientes de produção e amplificar os loops de feedback para que você possa detectar problemas no início do estágio de desenvolvimento e agir rapidamente. 

Mas também se trata de reforçar a colaboração entre desenvolvedores e operações, quebrando silos organizacionais, impulsionando a inovação por meio da experimentação e medindo o impacto comercial de cada mudança para que você possa iterar em cima disso.

E  o DevOps também é capaz de ajudar na automação dos processos de entrega de um software. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura.

Por que automatizar no DevOps?

O maior benefício da automatização no DevOps é que você aumenta a velocidade e agilidade para entregar e alterar aplicações enquanto remove gargalos e substitui tarefas manuais por automação. Além disso, a automação apresenta a padronização do processo que reduz ainda mais a chance de erros ou omissões que podem ocorrer ao executar tarefas manuais.

Basta olhar para um processo bem comum de tratamento de solicitação de mudança. Seu cliente envia um e-mail para sua equipe de operações com alguns comentários para incorporar à aplicação. 

A equipe de operações compartilha a mensagem com a equipe de desenvolvimento que começa a trabalhar. Feito isso, a nova versão da aplicação vai para a equipe de teste, que, após testá-lo, compartilha seu feedback com a equipe de desenvolvimento novamente, até que a aplicação seja finalmente implantada.

De lacunas de processo e intervenções manuais a atrasos e falhas de comunicação, muitas coisas podem dar errado em uma simples solicitação de mudança. Ao automatizar seus processos DevOps, você pode preencher algumas dessas lacunas.

A automação do DevOps reúne as ferramentas usadas por diferentes interessados ​​em diferentes fases do ciclo de entrega de software, garantindo maior transparência, lançamentos rápidos e facilitando a implantação.

Ferramentas de automação DevOps

Conheça, abaixo, algumas ferramentas que podem ser utilizadas em diferentes estágios do ciclo de vida do software.

Jenkins

Jenkins é uma ferramenta de automação de CI / CD para monitorar a execução de tarefas repetidas. É um software de código aberto que você pode usar para executar com qualquer sistema operacional e oferece vários plugins integrados para construir pipelines de CI / CD. Com o servidor CI / CD Jenkins, você pode automatizar os vários estágios de seu pipeline de entrega.

Azure DevOps

O Azure DevOps Server também é uma ferramenta de automação de CI / CD que cobre todo o ciclo de vida da aplicação. Desenvolvido pela Microsoft, ele fornece controle de versão, com o uso de Team Foundation Version Control (TFVC) ou Git, relatórios, gerenciamento de requisitos, de projeto, de versão, compilações automatizadas e testes.

Selenium

Selenium é uma estrutura de teste de software portátil para aplicações da web que fornece uma ferramenta de gravação / reprodução para testes de autoria sem aprender uma linguagem de script de teste. Ela também fornece uma linguagem específica de domínio de teste (Selenese) para escrever testes em muitas linguagens de programação populares, incluindo Java, C #, Groovy, Perl, PHP, Python e Ruby.

Applitools

Applitools é um software projetado para testar e monitorar a IU da sua aplicação como parte do processo de CI / CD. Ele monitora aspectos funcionais e visuais críticos de qualquer aplicação da web de maneira totalmente automatizada.

Browserstack

Outra ferramenta de teste, o BrowserStack é uma plataforma de teste móvel e web na nuvem que permite aos desenvolvedores testar seus sites e aplicações móveis em navegadores, sistemas operacionais e dispositivos móveis. Não exige que os usuários instalem ou mantenham um laboratório interno de máquinas virtuais, dispositivos ou emuladores.

Appium

Ferramenta de automação de código aberto, com o Appium você pode executar scripts e testar aplicações nativas, móveis, da web e híbridas no Android ou iOS usando um driver da web.

Tricentis

O Tricentis Tosca é um software que você pode usar para automatizar testes de ponta a ponta para aplicações. Ele combina vários aspectos de teste de software, como design de caso de teste, automação de teste, design e geração de dados de teste e análise para testar GUIs e APIs.

SauceLabs

O Sauce Labs permite que os usuários executem testes na nuvem, fornecendo uma infraestrutura de teste abrangente para teste automatizado e manual de aplicações de desktop e móveis usando Selenium, Appium e estruturas de teste JavaScript. Ele também fornece um protocolo de teste seguro, o Sauce Connect, para testar aplicações atrás de firewalls do cliente.

ElasticSearch

Para monitoramento e análise, o ElasticSearch é um mecanismo de pesquisa empresarial popular que fornece uma pesquisa de texto completa distribuída e com capacidade para vários locatários, com uma interface da web HTTP e documentos JSON.

Levando DevOps Automation para o próximo nível

Falamos muito sobre automação no espaço DevOps, então DevOps é tudo sobre automação? Simplificando, não. A automação é um meio importante para realizar esse trabalho de forma eficiente entre as equipes. 

Se você é novo no DevOps ou está migrando de outro conjunto de soluções de automação, testar novas ferramentas com um pequeno projeto ou processo é um ótimo lugar para começar. Isso estabelecerá a base para o dimensionamento e a padronização da automação em toda a organização, incluindo como medir a eficácia e o progresso em direção aos seus objetivos.

Independentemente do conjunto de ferramentas que você escolher para automatizar seu fluxo de trabalho DevOps, avaliar os fluxos de trabalho atuais de suas equipes e as informações de que você precisa para fazer seu trabalho ajudará a orientá-lo para a seleção de sua ferramenta e plataforma e definir o cenário para o sucesso.

O caminho para a automação DevOps está em constante evolução, existindo algumas diretrizes comuns a serem lembradas ao decidir o que e como automatizar.  

1- Escolha padrões abertos: Os colaboradores e equipe podem mudar, mas isso não significa que o ferramental tenha que mudar. Ao manter ferramentas que seguem padrões abertos e comuns você pode simplificar a integração e economizar tempo em treinamento especializado. 

Padrões baseados na comunidade para tempo de execução, configuração e até mesmo rede e armazenamento - como aqueles encontrados no Kubernetes - também se tornam ainda mais importantes à medida que DevOps e implantações se movem em direção à nuvem.

2- Use variáveis ​​dinâmicas: Priorizar o código reutilizável reduzirá a quantidade de retrabalho e duplicação que você tem, agora e no futuro. Seja em scripts ou ferramentas especializadas, o uso seguro de variáveis ​​definidas externamente é uma maneira fácil de aplicar sua automação a diferentes ambientes sem a necessidade de alterar o próprio código.

3- Prefira ferramentas flexíveis: Nem sempre é possível encontrar uma ferramenta que se adapte a todas as situações, mas usar uma ferramenta DevOps que permite a mudança de tecnologias também ajuda a reduzir o retrabalho quando as empresas mudam de direção. 

Ao escolher uma solução com um amplo ecossistema de integrações de parceiros que funciona com qualquer nuvem, você poderá definir seu conjunto exclusivo de melhores práticas e atingir seus objetivos - sem ficar restrito por seu conjunto de ferramentas.

Gostou do tema? Então não deixe de acompanhar o Trends para conhecer mais assuntos ligados ao universo dos devs!