Inovação

Desmistificando Os 7 mitos do DevOps

O conceito de DevOps vem ganhando força no mundo corporativo já há algum tempo, e não é à toa, afinal as empresas já perceberam os inúmeros benefícios que possuem ao contar com estratégias eficazes para realizar a entrega de um produto. 

Essa crescente desencadeou uma série de mitos a respeito do movimento entre as comunidades de desenvolvedores. 

Para colocar um ponto final nessas dúvidas, a GR1D traz para você uma explicação detalhada de quais são esses mitos, justificando cada um deles! 

O DevOps e 7 seus mitos

Antes de mais nada, é importante ressaltar alguns conceitos que envolvem o DevOps. Embora os praticantes possam utilizar metodologias ágeis em sua implementação, o DevOps não é por si só um metodologia ágil! 

O DevOps é um conjunto de boas práticas para integrar as equipes de desenvolvimento e operação. Essa prática é sustentada pelos pilares: integração contínua, implantação contínua e feedback contínuo.

Com esses conceitos em mente, conheça agora quais são os 7 mitos do DevOps

Mito 1: DevOps é tudo sobre CI/CD

É muito comum que se confunda DevOps com CI/CD (do inglês - Integração Contínua, Entrega Contínua). Embora haja semelhanças em seus conceitos, o objetivo principal é algo bem diferente. 

A CI/CD se baseia em princípios que visam automatizar e agilizar o máximo possível o processo de construção de um software. Para isso, são utilizados sistemas de acompanhamento que promovem uma análise contínua do desenvolvimento. 

Já o DevOps é basicamente uma filosofia que visa integrar as equipes participantes, de forma que mantenham uma contínua integração, para que todos tenham plena ciência do processo de desenvolvimento

Mito 2: DevOps significa NoOps

O NoOps por sua vez também é confundido com o DevOps, mas dessa vez há uma contrapartida, o NoOps de fato está mais relacionado ao conceito, porém ele pode ser considerado uma evolução do DevOps.

O objetivo final dos dois é o mesmo, porém o NoOps utiliza uma abordagem totalmente automatizada em sua infraestrutura. 

Utilizando-se da nuvem, o NoOps permite que as equipes otimizem o tempo de produção, se concentrando mais no desenvolvimento e menos na na manutenção e suporte de seu servidor. 

Mito 3: A automação elimina todos os gargalos 

Não há dúvidas de que a automação vem a ser muito importante, mas não é justo que seja considerada uma solução definitiva para o desenvolvimento. 

De fato a entrega contínua, conforme vista em CI/CD, vem a agilizar a entrega do software porque a análise pontual de ajustes necessários é muito rápida. Mas a integração contínua entre as equipes pautada no feedback, é crucial.

Sem o devido respaldo permanente entre as equipes, o processo de automação que é incrível na ideia se torna obsoleto na prática. 

Mito 4: Pipeline de entrega contínua de tamanho único

Não há um conjunto de regras exato para implementar o DevOps em uma empresa, o que funciona muito bem em uma pode ser improdutivo em outra. O importante é que o conjunto de práticas seja adequado à realidade já existente. 

Esse pipeline pode variar inclusive internamente, dentro da própria empresa, afinal os projetos variam muito entre si e o que funciona muito bem com até três ambientes de teste, pode não ser bom o suficiente para outro projeto. 

Portanto, a regra aqui é: ser flexível. A filosofia precisa estar estabelecida internamente, isso é o que importa. No demais, para cada empresa e para cada projeto, sempre haverá uma adaptação diferente

Mito 5: DevOps tem tudo a ver com ferramentas

O DevOps não está diretamente ligado às ferramentas que serão utilizadas, embora os times tenham que fazer essa escolha. A prática consiste no alinhamento estratégico das equipes, com a criação de papéis integrados. 

As ferramentas a serem utilizadas ficam em segundo plano, elas serão uma consequência da necessidade direta que for observada dentro do alinhamento das equipes. 

Inverter essa ordem pode descomprometer os papéis e tirar o projeto totalmente fora do contexto ideal. 

Mito 6: O lançamento do software é igual ao da Amazon / Facebook / Google

Não é porque grandes empresas como Amazon, Facebook e Google tiveram um grande sucesso em suas estratégias utilizando práticas de DevOps que a sua empresa terá tamanho êxito por fazer de forma semelhante. 

Você até pode procurar aprender com os casos de sucesso, mas é importante que veja isso de uma forma superficial. Essas empresas criaram rotinas que funcionavam bem para o produto delas e na época delas. 

O ideal aqui é simular as melhores práticas, tendo em vista a realidade do seu modelo de negócio, mais precisamente do seu projeto atual em execução. 

Mito 7: Libere o tempo todo

O último dos mitos diz respeito à frequência com que o software é liberado. Não é porque ele pode ser liberado que ele deve ser liberado. 

O conceito do DevOps fica mais claro aqui do que em todos os outros pontos. O momento certo da liberação é aquele em que ambas partes (desenvolvimento e operação) estão confortáveis o suficiente para isso. 

Não existe uma regra para traçar a periodicidade exata das liberações. Essa tarefa cabe à empresa e o melhor momento para liberação é aquele em que as equipes possuem a certeza de que é o melhor momento. 

Aprendizado contínuo 

Assim como o DevOps, o seu aprendizado também precisa ser contínuo. Atualizar-se constantemente com as novidades do mundo da tecnologia é fundamental para acompanhar os avanços da transformação digital

A GR1D te convida para conhecer mais a respeito de suas soluções oferecidas, que podem trazer mais praticidade tecnológica para o seu negócio.