Inovação

Bitcoin e criptomoedas: como adotá-las no seu negócio

Como exatamente categorizar o bitcoin é uma questão controversa. É um tipo de moeda, uma reserva de valor, uma rede de pagamento ou uma classe de ativos? Felizmente, é mais fácil definir o que o bitcoin realmente é: um software, é um fenômeno puramente digital formado por protocolos e processos.

Também é a mais bem-sucedida de centenas de tentativas de criar uma criptomoeda por meio do uso da criptografia, a ciência de fazer e decifrar códigos. O bitcoin inspirou centenas de imitadores, mas continua sendo a maior criptomoeda por capitalização de mercado.

Hoje, a capitalização total de mercado de todas as criptomoedas ultrapassa US$ 1,6 trilhão. E estima-se que existam cerca de 100 milhões de usuários de criptomoedas em todo o mundo.

Mas qual é a diferença entre um bitcoin e uma stablecoin? Quais as tendências para o mercado de criptomoedas e a importância das APIs na adoção de criptomoedas? Você descobre as respostas para essas e outras questões ao ler este post.

Conheça o universo das stablecoins

O valor da maioria das criptomoedas, especialmente bitcoin, flutua diariamente. E enquanto as moedas virtuais visam facilitar transações mais seguras, seus valores estão cada vez mais centrados na especulação.

Os investidores em criptomoedas tornaram-se milionários da noite para o dia, apenas para perder grande parte de sua riqueza apenas algumas semanas depois. Embora possa ser emocionante testemunhar isso, também mostra a natureza não confiável do bitcoin.

É aqui que as stablecoins entram em jogo. Elas são muito mais 'fixas' do que criptomoedas normais. Isso ocorre porque seus valores estão atrelados a outros ativos, como o dólar ou o ouro.

Como resultado, as stablecoins desfrutam dos muitos benefícios de ser uma criptomoeda (transparência, segurança, privacidade, entre outros) sem a volatilidade que vem com a maioria dos outros tipos de moedas digitais. E a demanda de stablecoin está aumentando: no final de 2020, o valor total dos ativos de stablecoin ultrapassou US$ 20 bilhões, apresentando um crescimento de pouco menos de 300% no acumulado do ano

As stablecoins foram criadas para serem usadas ​​da mesma maneira que as criptomoedas - como um meio simplista, estabilizado, escalonável e seguro para transações. Recentemente, houve uma chamada "invasão de stablecoin". Pelo menos 200 stablecoins foram lançadas ou estão em desenvolvimento globalmente. 

Os operadores de serviços financeiros também estão de olho na oportunidade - o J.P. Morgan, por exemplo, testou e lançou a sua própria stablecoin.

3 tendências para o mercado de criptomoedas

1. Adoção institucional de um criptoecossistema

As instituições financeiras e grandes corporações tradicionalmente veem o ecossistema de criptomoedas com ceticismo. Mas hoje muitas instituições fazem tudo o que podem para alocar capital nessa área.

Em nenhum lugar isso se tornou mais aparente do que na indústria de gerenciamento de ativos. No final de 2020, US$ 15 bilhões de ativos institucionais sob gestão foram alocados para a classe de ativos criptográficos. Um aumento de cinco vezes se comparado a pouco mais de US$ 2 bilhões registrados em 2019.

Além disso, o Grayscale Bitcoin Trust (a única maneira de muitas instituições obterem exposição ao bitcoin) viu os seus ativos aumentarem 900% em 2020

2- Melhora dos modelos de avaliação de risco

No contexto do aumento do valor do bitcoin, há uma necessidade urgente para o surgimento de um modelo de avaliação de risco de qualidade, já que é cada vez mais difícil para os usuários avaliarem objetivamente o possível resultado de investimentos criptográficos. 

Serviços que oferecem uma solução funcional, e não apenas “adivinhação digital”, serão capazes de conquistar clientes rapidamente - tanto iniciantes como participantes experientes no mercado de criptomoedas.

De acordo com o CoinMarketCap, existem mais de 8 mil criptomoedas diferentes no mundo hoje. Mais de 90% delas são esquemas fraudulentos, ou 'golpes', como são chamados na indústria. No entanto, dos 10% restantes, muitos apresentam taxas de crescimento não piores, e às vezes até melhores, do que o bitcoin.

Ao mesmo tempo, aqueles que vão investir em criptomoedas precisam considerar uma variedade de riscos que podem aumentar ou diminuir o valor de uma moeda em particular:

  • Organizacional: por exemplo, em que país opera a empresa emissora e que mudanças legislativas estão ocorrendo neste país, a favor ou contra os ativos digitais;
  • Técnicos: erros no código, segurança da informação e proteção de dados fracas, todos os quais podem ser usados ​​por cibercriminosos para roubar criptomoedas;
  • Riscos de preço: este tipo de risco ainda é o mais difícil de avaliar. No entanto, graças às regras onipresentes KYC (identificação do usuário) e KYT (identificação da transação), os analistas são capazes de rastrear o movimento de volumes significativos de criptomoedas, determinando quem os possui e observar ações relacionadas à sua venda. Com base nos dados obtidos, é possível fazer previsões sobre a variação do valor da criptomoeda em função dos objetivos, do tempo e de outras características dessas vendas. O aumento do tamanho do mercado também o torna menos dependente da especulação individual.

Hoje, no mundo das criptomoedas, há menos incertezas e mais oportunidades para desenvolver ferramentas analíticas. No entanto, ainda é difícil para os investidores novatos entender os meandros do financiamento alternativo.

3- O 5G será transformador

O padrão 5G é um novo paradigma na transmissão de dados, que ainda é subestimado por muitos. Sua implementação levará ao surgimento de novos conceitos e tipos de serviços e afetará como a mineração é construída, quais aplicativos estarão em desenvolvimento e muito mais.

Com o 5G, os recursos de gerenciamento de transações não serão mais limitados às velocidades de dados da rede. Por exemplo, o 5G pode alterar significativamente o segmento de negociação de alta frequência quando as decisões de investimento são feitas por computadores, especialmente com a latência ultrabaixa que o 5G oferece.

Hoje, os traders lutam para colocar seu servidor o mais próximo possível da criptografia de câmbio porque o comprimento do fio afeta a rapidez de uma negociação. O 5G ajudará a superar essa barreira: todos os sistemas terão igualdade de condições para as transações, independentemente de onde a criptografia de troca esteja localizada.

O que acontece diante de nossos olhos é o que os céticos, até recentemente, acreditavam ser impossível: o mundo das finanças tornou-se multipolar. Reguladores, instituições financeiras tradicionais e empresas de criptomoedas estão cada vez mais colaborando para aproveitar ao máximo os benefícios que a tecnologia trouxe ao mundo.

A importância das APIs no mercado de criptomoedas

Se a sua empresa está interessada em fazer parte do mercado de criptomoedas, o ingresso pode ser muito mais fácil do que você imagina. As APIs do marketplace da GR1D ajudam a tornar esse desejo realidade. 

Fundamental para a inovação aberta, as APIs (sigla para Application Programming Interface - em português, Interface de Programação de Aplicativos) têm sido cada vez mais usadas pelos desenvolvedores de sistemas. Isso porque elas são ferramentas facilitadoras do processo de integração entre diferentes aplicações.

Como atualmente não existem mais sistemas completos que executam todas as funcionalidades, o desenvolvedor precisa buscar APIs prontas e criar outras para a execução de tarefas específicas. Na prática, cada API é um bloco dedicado a uma tarefa, sendo que eles são integrados para executar uma tarefa maior.

Basicamente, uma API é um programa que disponibiliza uma interface a ser usada por outros programas para viabilizar a integração de todos eles. E para alguns mercados, principalmente os mais tradicionais como o de saúde, financeiro e o de seguros, a transformação digital e a inovação dependem da soma de esforços de corporações, desenvolvedores e fornecedores. Juntos, eles são capazes de desenvolver e entregar soluções mais completas, simples e práticas aos clientes

A inovação do marketplace de APIs da GR1D

Então, por que vale a pena usar um marketplace? Primeiro, porque um desenvolvedor pode criar uma API, mas vai ser muito mais custoso. Dependendo do número de profissionais envolvidos e da complexidade do sistema, essa construção pode levar até um ano.

Em contrapartida, dependendo da demanda, com o uso de uma API o sistema pode estar pronto em dois dias. Ou seja, ainda que o uso dela possa não ser gratuito, já que alguns tipos de API têm um custo de utilização, investir em uma API compensa. Afinal, o valor é muito inferior ao recurso que seria destinado para desenvolvê-la, especialmente se o cliente tiver urgência.

Por isso, um marketplace de APIs é tão importante: ele reúne em uma só plataforma todos os envolvidos que precisam trabalhar em parceria para viabilizar esse tipo de entrega. Então, em vez do time de desenvolvedores focar esforços na construção do sistema, eles buscam interfaces de aplicação que disponibilizem o serviço/função necessária. Muito mais prático, rápido e barato.

Essa é a proposta da GR1D: manter sempre disponível um marketplace que dê mais agilidade à busca de qualquer API necessária para as empresas e, com isso, garantir mais assertividade na escolha. 

As soluções são organizadas e estruturadas para facilitar o acesso e garantir a eficácia das interfaces. Não adianta encontrar a API rapidamente e, na hora de usá-la, ver que a documentação está incompleta. 

Com o marketplace de APIs da GR1D você pode ficar tranquilo. Ele oferece aos parceiros e clientes uma série de vantagens como velocidade e facilidade de conexão, assertividade na busca da API ideal e diminuição de retrabalho e erros.

Com tantos benefícios, a GR1D tem como objetivo ampliar o número de fornecedores e consumidores, assegurando a diversidade de produtos e facilitando a venda de novos serviços e a geração de receita. 

É muito fácil escolher quais aplicações disponíveis no marketplace de APIs são as mais adequadas ao seu projeto. O primeiro passo é bastante óbvio, acessar o site da GR1D e ir até a Loja de Serviços

Lá estarão disponíveis mais de 150 APIs diferentes, inclusive algumas voltadas para o mercado de criptomoedas. Conheça mais sobre elas a seguir.  

Conheça as APIs do marketplace da GR1D 

Compra e venda de bitcoins e criptomoedas

Essas APIs da FlowBTC permitem a compra e a venda de criptomoedas (bitcoin e outras), de maneira automatizada, 24 horas por dia e 7 dias da semana, de acordo com a cotação de mercado da própria corretora.

Após a confirmação da negociação, o saldo em reais e/ou em criptoativos estará disponível na conta cadastrada no mesmo dia (D+0), sendo possível o saque para uma conta bancária. O saldo pode ser mantido em reais e/ou em criptomoedas. É possível adicionar saldo em reais de diversas maneiras como transferência bancária ou PIX, ou também enviando criptomoeda diretamente para a carteira.

A API é facilmente integrada com o seu site para pegar cotações em tempo real ou até mesmo com um robô de trading automatizado para traçar a melhor estratégia de investimento. 

Disponível em dois formatos: REST e Websockets, todos os endpoints disponíveis para Websockets também podem ser usados para REST, mesmo endpoints autenticados. A documentação é completa e não existe valor mínimo para cada transação.

Quanto custa?

É cobrada uma taxa de 0,25% para ordens passivas (que vão para o livro de ofertas aguardando surgir uma ordem contrária no valor inicial proposto para haver o match).

Já uma taxa de 0,50% é cobrada para ordens ativas (que automaticamente atendem o preço proposto por uma ordem inicial contrária, já presente no livro de ofertas, havendo o match instantâneo).

Gateway de pagamentos em criptomoedas

A API Gateway de pagamentos em criptomoedas é uma solução de meio de pagamento em criptomoeda bitcoin da FlowBTC. Pode ser utilizada para receber pagamentos em bitcoin quando há a venda de um produto ou serviço em sua plataforma. 

É mais um meio de pagamento para o seu cliente, mais barato do que o cartão, sendo gerado um meio único de identificação do pagamento a ser realizado pelo cliente final. Basta fornecer o valor total da compra em reais que a API retorna o valor em bitcoin correspondente e um endereço de pagamento. 

Uma vez que o valor é recebido, é realizada a conversão de bitcoin para reais, que são depositados diretamente na conta do cliente. É possível também manter parte ou a totalidade do saldo dos pagamentos em bitcoins.

A API é facilmente integrada com seu canal de pagamento, com geração de endereços únicos por pagamento e atualizações do status do pagamento automáticas, facilitando o controle e a finalização da compra pelo cliente. 

Após a confirmação do pagamento, o saldo estará disponível na sua conta cadastrada no mesmo dia (D+0), sendo possível o saque para sua conta bancária. É possível manter o saldo em reais ou em criptomoeda também, caso queira exposição ao preço do ativo. O valor mínimo para cada pagamento é de 50 reais.

Quanto custa?

A taxa para receber o valor do pagamento em bitcoin é de 1%. Já a taxa para receber o valor do pagamento em reais é de 1,5%. 

Quer saber como a tecnologia é fundamental para a sua empresa hoje? Então não deixe de baixar o e-book "Como trilhar o caminho da transformação digital".