InovaçãoTransformação Digital

América Latina: o lugar das startups!

Com a transformação digital, as startups ganharam espaço não apenas no Vale do Silício, mas também na América Latina e no Caribe. Um estudo realizado pela CB Insights, empresa focada em análise de negócios e inteligência de mercado, mostrou as principais startups nessa região e os investimentos recebidos por elas. 

A pesquisa mapeou as empresas por país e incluiu unicórnios como a Rappi e a Nubank. contempladas com mais fundos No post de hoje, vamos ver os resultados dessa pesquisa para você ficar por dentro do mercado das startups LATAM e saber quais receberam mais fundos. Descubra!

Estudo CB Insights: startups e América Latina

Mesmo com a crise provocada pelo coronavírus, muitas startups na América Latina receberam investimentos robustos para desenvolver suas operações. 

A pesquisa da CB Insights considerou apenas as startups de tecnologia e utilizou dados referentes ao capital divulgado. Outro critério usado foi levar em consideração apenas as empresas que tivessem recebido, pelo menos, $1 mi de investimento. 

Além disso, as startups analisadas já faziam levantamento de fundos desde 2015. Foram excluídas do estudo as empresas subsidiárias ou que tivessem propriedade majoritária. 

Vamos ver quais foram as startups contempladas?

Quem são as principais startups

O ranking feito pela CB Insights separou 11 startups. No topo da lista das empresas que mais receberam capital está a Rappi, na Colômbia. A startup de delivery recebeu mais  $1,4 bi, de acordo com o financiamento divulgado. 

Com a pandemia do coronavírus e o isolamento social, aumentou a procura pelo delivery, já que as pessoas não podiam sair de casa. Mesmo quem não estava acostumado a esse modelo, aderiu ao aplicativo de entregas para receber comida e objetos em casa. 

Em segundo lugar, está a startup brasileira Nubank, que garantiu $1,1 bi de investimento. Acompanhando a transformação digital no setor financeiro, o banco digital oferece alternativas para os clientes que não estão satisfeitos com o modelo tradicional das instituições bancárias. Tanto a Rappi como a Nubank são consideradas unicórnios. Isso significa que elas estão avaliadas em mais de $1 bi. 

Já na posição 3 do ranking das startups que receberam o melhor financiamento, está a Uala, na Argentina. A fintech que desenvolve um app de gestão financeira pessoal  teve $194 mi de investimento. Assim como a Nubank, ela aproveita a transformação digital para inovar no setor financeiro, trazendo menos burocracia para os usuários. 

Ainda de acordo com o estudo, a região da América Latina e Caribe abriga 5 países com as startups melhor financiadas. Cada uma levantou, pelo menos, $100 mi de investimentos. 

O top 5 das empresas ainda inclui a Clip, no México e a Adexus, no Chile. A Clip também faz parte do mercado de fintechs que estão revolucionando o setor e facilita os pagamentos móveis. Já a Adexus foca em soluções de outsourcing para negócios. 

Onde estão as startups e quais investimentos receberam?

Já falamos sobre as startups que receberam os melhores investimentos, de acordo com a CB Insights. Agora, olhando para o final da lista com as 11 empresas ranqueadas pela pesquisa, está a YaEsta.com, no Equador. A startup faz parte do setor de varejo online e recebeu um aporte de $3 mi. 

Ainda estão na lista dessas 11 startups, em ordem decrescente, do maior para o menor investimento:

  • Bitt, empresa também do setor financeiro, em Barbados, que arrecadou um investimento de $21 mi
  • Bankingly, fintech no Uruguai focada em soluções banking e chatbots, com um aporte de $10 mi 
  • Crehana, empresa de cursos online, com sede no Peru, e que recebeu $5,4 mi 
  • Abartys Health, do setor de seguros de saúde, em Porto Rico, com um investimento de $4,1 mi
  • Huli, focada no desenvolvimento de software para o segmento de saúde, na Costa Rica, que arrecadou $3,8 mi 

No total, foram investidos $3,1bi nessas 11 empresas iniciantes, de acordo com os dados mais recentes do mês de agosto. Em 2019, mais de 360 startups de tecnologia da região da América Latina e Caribe receberam mais de $5 bi. Desde 2009, 1,8 mil negócios desse modelo contaram com um aporte de mais de $12 bi. 

Outras empresas analisadas foram a startup de linha de crédito AlphaCredit, que  recebeu $100 mi em maio e a CargoX, marketplace brasileiro de fretes que conecta transportadores, embarcadores e caminhoneiros autônomos, com $80 mi em abril. 

O estudo traz resultados animadores para as startups da América Latina e do Caribe, mesmo com a pandemia. O que você achou? Para mais conteúdos como este, continue lendo nosso blog!