InovaçãoSeguros

A importância do 5G para o ecossistema de seguros

Na era da transformação digital, com o avanço de novas tecnologias, como Big Data, telemetria, robótica e Inteligência Artificial (IA), cada vez mais as seguradoras vêm pensando em maneiras de digitalizar o negócio e modernizar o setor. 

Contudo, algumas limitações técnicas ainda impedem o amplo uso deste tipo de ferramenta. A IA e a Internet das Coisas (IoT), por exemplo, devem ganhar muito mais força e estratégias mais consistentes e eficazes a partir da implantação do 5G.

Aliás, todas as ferramentas disruptivas irão funcionar melhor quando a nova rede estiver em operação. 

Quer entender o que o 5G significa para o ecossistema em seguros?

Continue lendo o artigo!


O conceito de 5G 

Para entender o alcance e a aplicação do 5G, primeiro é importante ter clareza sobre o seu conceito. A quinta geração de redes sem fio é uma arquitetura de rede construída no padrão de rede sem fio 802.11ac IEEE, cujo principal objetivo é proporcionar aumento das velocidades de comunicação de dados em até três vezes, se comparado com o seu antecessor, 4G.

Muito além de melhorar a velocidade e a conectividade nos smartphones, para permitir, por exemplo, downloads mais rápidos e acesso ágil às plataformas streaming, o 5G promete revolucionar o modo como conduzimos a nossa rotina.

Isso porque, diferente do que acontece hoje, como a nova rede aumenta muito a frequência de transmissão será possível conectar algumas máquinas a outras. 

Sistemas de iluminação pública e residencial, smartwatches, eletrodomésticos, sensores de presença, centrais de segurança e caixas de supermercados são alguns dos exemplos. Os dispositivos poderão conectar-se e conversar entre si usando a quinta geração das redes móveis. 

Na prática, isso quer dizer que muitos dos comandos dados pelo usuário usando o smartphone não serão mais necessários. Afinal, haverá interação entre as máquinas. Por exemplo, o semáforo de uma cidade inteligente poderá conversar com o carro autônomo.

O fato é que com o 5G a Internet das Coisas (IoT) tende a avançar muito. Especialmente porque com uma ampla faixa de frequência e baixa latência será mais fácil lidar com milhares de dispositivos - de celulares a sensores de equipamentos - ao mesmo tempo.


A adoção do 5G no Brasil e no mundo

O Brasil já começou os preparativos para a implantação da rede de telefonia móvel 5G, que seguem a todo vapor. No início de fevereiro, foi publicada a portaria do leilão para a rede que prevê a criação dos blocos com diferentes faixas de GHz e MHz. São eles que irão fornecer a velocidade da rede.

Em paralelo aos esforços do governo, as operadoras de telefonia já começaram a atualizar a rede de comunicação entre as centrais e as antenas.

A implantação efetiva no Brasil, de acordo com o cronograma, está prevista para o fim deste ano. Porém, como o processo depende do andamento do leilão e das conversas da Anatel com as operadoras, o projeto pode ser impactado. Especialmente por conta da pandemia da COVID-19, que desacelerou o andamento de muitos trabalhos no Brasil e no mundo. 


Ecossistema em seguros: como o 5G pode contribuir para a evolução do setor 

Como já visto, a tecnologia 5G promete melhorar a maneira como o mundo opera. De tal modo, muitos setores já desenham estratégias para incorporar o 5G e outras tendências disruptivas, como IoT, inteligência artificial e machine learning.  

Para o mercado segurador, a nova rede não é só uma tendência em seguros mas, principalmente, uma oportunidade de entregar soluções mais completas, práticas e convenientes para o segurado.  

Vejamos uma possibilidade de aplicação: 

Imagine que um forno pode ser programado para avisar ao cliente de que as peças cruciais estão superaquecidas e existe uma chance de incêndio. A seguradora pode avisar ao cliente em tempo, para que ele possa agir e providenciar o conserto, antes que o sinistro ocorra. 

Essa é uma maneira de usar a IoT e o 5G para atuar com foco na prevenção. Assim, a seguradora diminui os custos com prêmios e conquista o cliente. Afinal, a tecnologia fornecida pela corretora salvou a casa dele de um sinistro.

Com o 5G, os processos internos nas seguradoras também serão otimizados. O uso da tecnologia deve permitir o rastreamento de remessas em tempo real e fazer upload de informações dos consultórios médicos instantaneamente.

Além disso, os drones, que já são usados por seguradoras no processo de acionamento e vistoria de sinistros, poderão fornecer um feedback mais completo e preciso e viajar mais longe. 

São muitas as aplicações possíveis, sendo que, de algum modo, todas devem contribuir para obtenção de vantagens no ecossistema de seguros. A simplificação no cálculo de riscos, a prevenção de sinistros, a diminuição no número de reclamações são algumas delas. Sem esquecer, é claro, da satisfação do cliente.


Seguradoras já começam a explorar o 5G 

Na China, a seguradora ZA Zhong An Online P&C Insurance Co já trabalha para aproveitar a onda 5G. Na prática, a companhia vem focando no:


  • Desenvolvimento de seguros mais inovadores;
  • Melhoria dos recursos de avaliação de riscos;
  • Fornecimento de serviços de sinistros inteligentes para clientes de seguros de automóveis.

Com isso, a companhia prevê que as taxas de seguro de carro cairão no futuro devido a um número menor de sinistros. Isso porque a tecnologia 5G deve gerar mais dados e relatórios em tempo real após um acidente, permitindo às seguradoras investigar e resolver sinistros com agilidade.

Como estratégia para melhorar a avaliação de riscos e prevenção de sinistros, a seguradora on-line fez parceria com 16 empresas que atuam com tecnologia automotiva e financiamento de automóveis. O objetivo é construir um sistema de Big Data relevante, que permita oferecer aos parceiros soluções para precificação de planos de seguro, compartilhamento de dados e fraude.

Para as companhias, o 5G é uma tendência em seguros que pode facilitar a oferta de produtos e serviços digitais capazes de aliviar os atritos e as dificuldades em suas vidas diárias. É uma oportunidade para a seguradora avançar e se firmar como uma parceira confiável no dia a dia dos segurados. 

Gostou do artigo e tem interesse em acompanhar esse movimento de transformação digital e conhecer outros tipos de tendência em seguros? Continue acompanhando o Trends.