Finance

Qual será o futuro das APIs?

As APIs (interfaces de programação de aplicativos) existem há décadas. Elas permitem que sistemas diferentes falem uns com os outros de maneira rápida e contínua. 

No entanto, foi nos últimos anos que essa tecnologia ganhou uma grande força. Então, por que tanto interesse em APIs? Um dos motivos mais relevantes é o crescimento da computação em nuvem, o que levou à necessidade de integração. 

As APIs permitem que as empresas criem produtos e serviços com mais facilidade que, de outra forma, demorariam muito para serem construídos. Os desenvolvedores podem usar essas APIs para acessar mais facilmente informações críticas de negócios e se concentrar em outras prioridades.

Neste artigo, apresentamos o conceito de API Economy e as vantagens do uso desta tecnologia.

Continue lendo o artigo e saiba mais!


O que é a API Economy?

Também conhecida como economia orientada por API, o conceito se refere à troca de valor entre consumidores e provedores por meio de APIs. 

Veja o Uber, por exemplo. O aplicativo móvel provocou uma disrupção em todo o setor de transporte ao combinar APIs públicas com seus processos proprietários. A empresa começou consumindo a API do Google Maps sem ter que construir seu próprio sistema de mapeamento.

Outro exemplo é a parceria do McDonald's com a Uber Eats para entregar alimentos a clientes famintos sem implantar seus próprios serviços de entrega. 

Tudo isso é possível graças ao uso das APIs. Essa troca de valor é o que compõe a API Economy. É sobre como as empresas podem trabalhar juntas para criar mais valor do que qualquer uma delas poderia fazer de maneira independente.


Como a API Economy impacta os negócios?

A API Economy permite que as organizações desenvolvam novas maneiras de criar valor, ampliando o portfólio de serviços e potencializando seus resultados. 

Companhias de sucesso que investem em API Economy ganham muitos benefícios:


  • Experiência do cliente aprimorada: a partir das percepções, feedbacks e do uso dos clientes, as empresas buscam na API Economy os recursos certos para melhorar a experiência do cliente;
  • Inovação contínua: a partir do uso da API Economy é possível ganhar agilidade, qualidade e constância no processo de inovação;
  • Maior eficiência: com a API Economy, os participantes tornam seus ativos digitais prontamente acessíveis. Assim, todos os participantes desenvolvem produtos, serviços e funcionalidades exclusivos com rapidez e menor custo;
  • Entrega rápida: ao explorar ferramentas de desenvolvimento abertas e modernas aceitas pela indústria, torna-se mais rápido construir e trazer produtos ao mercado, bem como identificar novas oportunidades de receita com mais agilidade.

API Economy: como participar deste movimento?

Para desenvolver e compartilhar interfaces de integração com outros parceiros participando da API Economy, o desafio é criar produtos ou serviços alinhados com as necessidades imediatas do mercado

Existem três práticas que podem ajudar sua empresa nesta jornada:

Comece pequeno, mas projete escalabilidade: defina metas realistas para sua estratégia de adoção da API e identifique consumidores qualificados com os quais as APIs podem ser testadas e aumentadas rapidamente se forem bem-sucedidas.

Reconheça possíveis fontes de valor das APIs: identifique áreas na cadeia de valor onde uma conectividade mais contínua agregue valor à organização e busque

parceiros internos e externos para oferecer novas proposições de mercado.

Desenvolva um caso de negócios: descreva claramente as metas de negócios da sua empresa que vão impulsionar a criação ou o consumo das APIs, busque possíveis estratégias de monetização e avalie sua infraestrutura de TI para confirmar se ela é suficiente para o desenvolvimento de APIs e suporte contínuo.

6 tendências para o futuro das APIs 

Uma vez participando da API Economy, a companhia precisa conhecer as tendências e novas possibilidades relacionadas ao desenvolvimento e ao uso de APIs nos projetos de inovação.

A seguir, conheça 5 tendências que indicam como serão as APIs do futuro:


#1 Melhor experiência de API em dispositivos móveis 

Com HTTP3, a camada de transporte subjacente da pilha de protocolos TCP / IP está passando por uma reformulação completa para oferecer suporte à melhor transmissão de pacotes sob cobertura de rede baixa e flutuante. 

Assim, os desenvolvedores de aplicativos podem incorporar mais APIs em aplicativos móveis para melhorar seu tempo de entrada no mercado. Graças aos esforços de padronização em torno de HTTP3 e QUIC, o acesso à API será mais rápido e os aplicativos móveis terão um desempenho significativamente melhor, mesmo quando sujeitos a uma cobertura sem fio irregular.

#2 Novos modelos de negócios em torno de APIs orientadas a eventos 

Com APIs orientadas a eventos, os provedores de API têm um papel ativo no atendimento aos consumidores de API. Isso também significa uma mudança na execução da lógica de negócios e no gerenciamento do estado do aplicativo na extremidade do provedor de API

Por exemplo, quando você agenda uma viagem no Uber, o aplicativo atribui automaticamente um motorista no horário agendado e avisa você. Nos bastidores, esta é uma API orientada a eventos que toma decisões em seu nome para atendê-lo. Com o uso de Inteligência Artificial e análises, serviços baseados em API mais sofisticados e orientados a eventos podem ser desenvolvidos para diferentes aplicativos.


#3 Melhor padronização para APIs

Embora os protocolos para implementação de APIs tenham um padrão, há uma necessidade de padronizar de ponta a ponta o modo como as APIs são definidas e descritas de maneira interoperável. 

Isso é necessário para permitir uma interpretação consistente da especificação da API, tanto por humanos quanto no nível da máquina. A Open API Initiative (OAI) visa construir uma especificação de API que seja agnóstica em linguagem de programação. Assim, será possível ter o desenvolvimento de ferramentas e documentação em um formato padronizado.


#4 Ascensão dos microsserviços para entrega de APIs

Os microsserviços mudaram o panorama de como um software é implantado. De acordo com o relatório do Smartbear State of APIs 2019, eles serão facilitadores da adoção de APIs. Nos próximos anos, estruturas de back-end de API devem ser desenvolvidas em torno da arquitetura de microsserviços.

#5 Arquitetura baseada em API para aplicativos de usuário final

Considerando o aumento de serviços orientados por API nos últimos anos, pode valer a pena para alguns desenvolvedores construir e hospedar APIs em vez de construir aplicativos. Isso dá origem a uma arquitetura orientada por API

Hoje, um desenvolvedor de aplicativo pode adicionar um novo recurso a um app escrevendo um código sozinho, ou alguém pode dizer a ele: “Existe uma API para isso”.


Marketplace de APIs da GR1D: porta de entrada para o futuro da API Economy

A grande vantagem da API Economy é que ela não se destina apenas para empresas de tecnologia. Ao estender essa estrutura de compartilhamento de dados para companhias de outros segmentos, a API Economy abre muitas possibilidades de construção e operação para os negócios. 

Se você quer explorar as APIs na estratégia de transformação digital da sua companhia, precisa conhecer o marketplace de APIs da GR1D.

Na plataforma, você encontra um amplo portfólio de APIs testadas e aprovadas em uma curadoria minuciosa. As interfaces têm documentação completa e estão prontas para uso. 

O futuro já começou e o marketplace da GR1D ajuda você a se posicionar neste novo tempo.

Quer saber mais sobre a plataforma de APIs? Leia nosso artigo e conheça em profundidade o marketplace de APIs da GR1D.