Finance

Desafios do investimento em inteligência artificial no setor financeiro

Conforme o tempo passa, aumenta também a demanda por dados, análises avançadas e habilidades de inteligência artificial no setor bancário. Ao mesmo tempo, há uma falta de talentos específicos para esta tecnologia na maioria das organizações. 

Essa lacuna entre a necessidade e a disponibilidade de profissionais não mostra sinais de diminuir. A solução é combinar soluções terceirizadas com foco na qualificação da força de trabalho das instituições.

No entanto, apesar da disponibilidade de soluções oferecidas por fornecedores terceirizados, uma pesquisa feita pelo Digital Banking Report e abordada por esta publicação do The Financial Brand indica que apenas 12% das instituições do setor financeiro acreditam que são “muito eficazes” ou “extremamente eficazes” no uso de dados e análises avançadas.

O que acontece é que, embora os bancos digitais e cooperativas de crédito possam adquirir soluções de Inteligência Artificial, geralmente não há um caminho definido para alcançar objetivos estratégicos ou aumentar o valor do negócio. 

Isso cria um paradoxo de transformação digital, no qual líderes acreditam no poder da tecnologia, mas ainda falta experiência dentro das organizações para implantá-la de maneira eficaz.

A seguir, discutiremos, baseados na pesquisa e publicação citadas acima, que outros aspectos além do investimento em tecnologia podem favorecer a transformação digital no sistema financeiro. Acompanhe!

O que influencia na eficácia da inteligência artificial?

De acordo com a publicação do The Financial Brand, os aspectos humanos e organizacionais da transformação digital costumam ser mais importantes do que os tecnológicos. E eles incluem:

  • Liderança voltada para o futuro e aberta a mudanças;
  • Desenvolvimento de talentos;
  • Cultura inovadora, colaborativa e tolerante ao risco;
  • Estrutura de organização multifuncional;
  • Estratégia digital comunicada com transparência.    

Esta é a razão pela qual, apesar dos crescentes investimentos em dados e recursos de Inteligência Artificial, as instituições financeiras ainda não vivem os ganhos previstos. O sucesso exige muito mais do que infraestrutura de dados e tecnologia - requer o desenvolvimento de talentos, profundas mudanças de liderança e cultura e uma estrutura organizacional capaz de implantar soluções de IA no mercado.

Agora entenda, além destas, que outras ações podem ser importantes para quem busca investir em inteligência artificial de maneira realmente eficaz.

A velocidade da Inteligência Artificial supera as habilidades na tecnologia 

A capacidade de coletar, analisar e tomar decisões com base em Inteligência Artificial e aprendizado de máquina melhorou muito em um curto período de tempo. 

Contudo, enquanto o setor financeiro enfrenta um ambiente cada vez mais orientado por dados, toda a força de trabalho deve tomar decisões baseadas nas análises e modelos que podem não compreender totalmente.

Como podemos esperar que os gerentes e executivos sêniores com experiência legada se tornem adeptos às ferramentas e percepções da tecnologia sem o treinamento adequado? Como os funcionários podem otimizar o uso de dados, Inteligência Artificial e aprendizado de máquina para criar resultados de negócios positivos à medida que as tecnologias acabam ultrapassando os recursos rapidamente?

A publicação ainda diz que o gerenciamento de conhecimento entre colaboradores é um grande desafio, porque conforme a organização amadurece, os níveis de habilidade entre as diferentes equipes se desenvolvem em velocidades diferentes. 

Em muitos casos, a experiência daqueles que trabalham diretamente com tecnologias de dados e Inteligência Artificial supera em muito a experiência daqueles que consomem e implantam as tecnologias. Essa lacuna tende a aumentar ainda mais conforme as instituições financeiras recrutam a ajuda de organizações externas para produzir resultados ainda melhores relacionados à IA. 

Construindo habilidades de Inteligência Artificial para o futuro

Apostar na terceirização de talentos para melhorar a produtividade e os resultados com dados e tecnologia de Inteligência Artificial é um caminho válido no curto prazo. Isso ocorre principalmente porque a maioria dos bancos digitais e cooperativas de crédito se atualizam para levar o conhecimento para toda a organização. 

Contudo, a capacidade de implantar os insights para necessidades específicas de produtos e serviços requer a experiência de quem conhece o negócio há anos. Ou seja, sem a união do conhecimento em inteligência artificial à experiência no ambiente financeiro, a tecnologia é implantada em um vácuo.

Segundo a publicação, os gerentes de marketing precisam entender a metodologia do segmento e personalização que os modelos criam. Os gerentes de produto devem compreender as mudanças nos processos e procedimentos recomendados pelas tecnologias de Inteligência Artificial para garantir que todas as etapas necessárias sejam implementadas para fins de conformidade. 

E os gerentes de risco precisam se sentir confortáveis ​​com o fato de que as suposições feitas pelos modelos continuam a refletir as necessidades de segurança cibernética da organização.

A necessidade de atualizar as habilidades de quem utiliza as soluções baseadas em Inteligência Artificial geralmente é feita por meio do treinamento dos funcionários internos da organização. Normalmente, esse é um processo muito mais eficiente do que tentar treinar o pessoal de tecnologia quanto às complexidades do setor financeiro. 

Ainda de acordo com a The Financial Brand, há uma enorme disparidade entre o modo como as empresas estão desenvolvendo seus talentos internamente. Apenas 10% das empresas menos maduras digitalmente disseram fazer o suficiente para desenvolver seus funcionários e, assim, obter as habilidades digitais necessárias. 

Por outro lado, cerca de 80% das empresas em digitalização disseram estar desenvolvendo talentos internamente. Esse é um salto enorme que distingue os líderes dos retardatários. 

Além disso, as organizações que ajudam ativamente suas equipes internas a obter habilidades de Inteligência Artificial são 40% mais propensas a gerar valor a partir da IA ​​do que as empresas que não se concentram em requalificação. 

Os líderes em IA ​​estão focados no alinhamento, investimento e integração de toda a organização. E isso inclui treinamento contínuo e suporte de gerenciamento de aprendizagem personalizada que vai além do treinamento de habilidades tradicionais.

Abraçar a mudança é o primeiro passo

As instituições financeiras devem perceber que mudanças deste tipo nunca aconteceram tão rápido. Com a pandemia, as instituições financeiras em todo o mundo precisaram redefinir seus planos estratégicos para refletir um mundo que usará dados, IA e aprendizado de máquina de maneiras que eram apenas imaginadas no passado. 

Não apenas as tecnologias estão sendo implementadas, mas os consumidores e clientes destas empresas esperam experiências que reflitam uma compreensão muito maior de suas necessidades.

Em um mundo impactado pela transformação digital provocada pela crise da COVID, a própria mudança é o desafio de negócios definidor do século 21, e como as empresas lidam com isso será o principal diferencial.

Estes e outros conteúdos sobre o uso de tecnologia nos diversos setores da economia podem ser conferidos nos Trends da GR1D!